Visual Marketing para profissionais de beleza: qual importância?

Como diria o velho ditado diz: “Uma foto vale mais que mil palavras”. Isso é mais do que verdade atualmente, ainda mais em um mundo que toda informação chega tão rápido. Por isso o Visual Marketing é cada vez mais importante para as marcas contarem uma história e se conectarem ao mercado.

Aqui vão cinco razões pelas quais isso é importante:

  • As fotos formam a primeira impressão de uma marca. Nós não temos tempo para ler, mas nós temos tempo para ver os visuais e formamos uma opinião instantânea. Tudo acontece em 60 segundos. A primeira impressão é a que fica, por isso é tão importante.

 

  • As fotos comunicam que estamos vendendo além do nosso serviço. Nossos clientes não compram um produto ou serviço, eles compram um resultado, um sentimento e uma esperança, parece besteira, mas é isso o que eles querem, esperam um algo que possa satisfazê-los, que este serviço acrescente na vida deles. Ou seja, algo que crie uma emoção especial. Para prosperar como uma marca, temos que nos comunicar claramente com nossos clientes a necessidade interna e desejo que possuímos com o nosso produto ou serviço.

 

  • Fotos bonitas dão maior valor a marca. Podemos ter um excelente serviço, mas se as nossas fotos não são atraentes para os nossos clientes teremos dificuldade para ganhar lealdade e confiança do cliente.

 

  • O cérebro reage quase que instantaneamente ao visual. Exemplo: o semáforo fica vermelho e nosso pé bate no freio sem pensar nisso. Por outro lado, quando vemos uma mensagem verbal impressa, leva tempo para ler e interpretar.

 

  • Intuitivamente percebemos e respondemos a imagens que agradam. Nossos clientes fazem o mesmo. Visuais fortes atraem e ajudam nossos clientes a visualizar nosso serviço.

Deste modo, invista em imagens de qualidade para que você tenha um visual marketing  adequado! E para que possa atrair clientes fieis a sua clínica ou salão de beleza.

Até o próximo post!

About Rui Miadaira

Sou Evangelista do Ahazou

Entries by Rui Miadaira